sexta-feira, julho 24, 2009

F-1 GP da HUNGRIA

CURIOSIDADES SOBRE O CIRCUÍTO DE HUNGARORING, PALCO DO GP DA HUNGRIA NESTE FINAL DE SEMANA!

-Extensão: 4.381 mts
-70 voltas: 306,458 km
-Vencedor em 2008: Heikki Kovalainen-1h37m27s067


Perfil:
A cortina de ferro caiu para a Fórmula 1 em 1986, quando a Hungria tornou-se o primeiro país do bloco socialista a receber a categoria. Logo na primeira corrida, uma ultrapassagem histórica e uma dobradinha brasileira transformaram Hungaroring em um palco bastante peculiar. Não só pelas conquistas de Piquet, Senna e posteriormente de Barrichello, mas principalmente por causa das características que fazem desta uma das provas mais cansativas de todo o calendário. Basicamente, a pista é composta por uma grande reta e uma infinidade de curvas, várias delas travadas. Como se não bastasse o esforço físico incessante, o forte calor do verão húngaro faz a temperatura do asfalto cozinhar quem passa sobre ele. Como a pista é estreita e o asfalto está quase sempre sujo, as ultrapassagens são complicadas e isso resulta, às vezes, em provas mornas. Para favorecer a estabilidade num traçado tão sinuoso, os carros são ajustados com mais carga aerodinâmica, num ‘set up’ semelhante ao usado em Mônaco.

A cidade:
Budapeste é uma das mais belas e tradicionais capitais da Europa. Tanto que possui o apelido de “Pérola do Danúbio”, em alusão ao rio que cruza a cidade. Um lugar que reúne em seu extenso território alguns polos fundamentais para a economia do país, como cultura, comércio e indústria. Com a queda dos regimes socialistas, no fim da década de oitenta, ficou ainda mais acessível aos turistas de países vizinhos, que aproveitam o forte calor da região durante o verão.

O circuito:
Certa vez alguém disse que este circuito parecia Mônaco sem os guard-raills. Exageros à parte, de fato Hungaroring tem as mesmas características do Principado: pista estreita, grande número de curvas e a raros pontos de ultrapassagem. Tanto que, em 23 anos no calendário, somente por duas vezes o vencedor não largou entre os três primeiros. Outro ponto marcante é a combinação do forte calor com o asfalto abrasivo, que leva pilotos e carros ao limite. O KERS pode ser importante desta vez, por causa das muitas retomadas de aceleração.

Curiosidade:
Recentemente, Hungaroring ganhou uma característica bem peculiar: entre 2003 e 2008, esta pista viu três pilotos vencerem pela primeira vez na Fórmula 1. No ano passado, quem rompeu a barreira da vitória foi Heikki Kovalainen, após o abandono do líder Felipe Massa a três voltas do fim. Dois anos antes, em 2006, uma prova confusa e temperada pela chuva havia premiado Jenson Button, 14º no grid, com o topo do pódio. Inesquecível, também, foi a primeira conquista da vitoriosa carreira de Fernando Alonso em 2003, colocando uma volta sobre Michael Schumacher, o campeão em exercício. Dez anos antes do espanhol, quem também conseguiu faturar sua primeira vitória por lá foi o britânico Damon Hill.

Como foi em 2008:

O GP da Hungria do ano passado foi uma daquelas provas de quanto o esporte pode ser cruel. Afinal, Felipe Massa fez uma excelente largada, pulou para a liderança com uma ultrapassagem incrível sobre Lewis Hamilton na primeira curva e dominou a corrida com facilidade. Isso até três voltas para a bandeirada, quando uma peça defeituosa fez o motor Ferrari explodir e transformar em fumaça o sonho do brasileiro. Quem herdou a vitória – sua primeira na carreira – foi o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren. Timo Glock e Kimi Räikkönen completaram o pódio. Nelsinho Piquet marcou pontos com o sexto lugar, enquanto Rubens Barrichello, na problemática Honda, não passou do 16º.

QUEM É QUEM - Os reis de Hungaroring:

Para se ter uma ideia da seletividade desta pista, dez dos 14 pilotos que já venceram por lá conquistaram o título mundial ao menos uma vez. O recordista de vitórias na prova húngara é o heptacampeão Michael Schumacher, que cruzou em primeiro por quatro vezes. O tricampeão Ayrton Senna ganhou em três oportunidades. Na lista dos que têm duas vitórias, figuram o tricampeão Nelson Piquet, o bicampeão Mika Häkkinen e os também campeões Damon Hill e Jacques Villeneuve. Senna e Schumacher também lideram as estatísticas nas poles. O alemão largou na frente sete vezes, contra três do brasileiro.Pilotos da casaSe o GP da Hungria sempre tem casa cheia, certamente não é por causa da presença de ídolos locais. Em seis décadas de Fórmula 1, apenas um piloto húngaro competiu na categoria. Em 2003, Zsolt Baumgartner havia comprado uma vaga de piloto reserva da equipe Jordan, e foi pego de surpresa com o acidente que tirou o titular Ralph Firman de combate justamente para a prova de Hungaroring. Zsolt estreou em frente à sua torcida, mas abandonou a prova. Ele ainda fez mais uma corrida pela equipe naquele ano, o GP da Itália, antes de assinar com a Minardi para 2004. No time italiano, cumpriu uma temporada completa, e marcou seu único ponto com um bom oitavo lugar no GP dos Estados Unidos, depois de largar em 19º. Os brasileirosNas três primeiras corridas em solo húngaro, foram três vitórias brasileiras, com Nelson Piquet e Ayrton Senna fazendo dobradinha nas duas primeiras. Desde então, o pódio se tornou território verde-amarelo. Senna esteve lá sete vezes, três delas no lugar mais alto (1988, 1991 e 1992). Piquet marcou presença três vezes, incluindo suas duas vitórias (1986 e 1987). Rubens Barrichello venceu em 2002, mas estourou champagne outras duas vezes. Senna e Barrichello, por sinal, estão entre os cinco maiores pontuadores desta pista, e também largaram na pole quatro vezes no total (Senna em 1986, 1988 e 1991 e Barrichello em 2002). Outros brasileiros que já marcaram pontos em Hungaroring foram Maurício Gugemin, Antônio Pizzonia, Felipe Massa e Nelsinho Piquet.

Traçado do circuito: Volta Virtual



video

F-1 GP da HUNGRIA

O primeiro treino do fim de semana do GP da Hungria foi realizado hoje(24), às 05 hs da manhã, horário de Brasília no circuíto de Hungaroring, debaixo de muito sol mas uma temperatura agradável de 24°.
Tivemos duas colocações bem distintas:


O primeiro:


Heikki Kovalinen da McLaren, resurgindo das cinzas.
1:22.278




O último:

O espanhol Jaime Alguersuari, da STR. Até que para quem nunca tinha sentado no cock-pit de um F1, ele não foi tão mal assim na extréia. 1:24.228
Vejam como ficou o primeiro treino:
1-H Kovalainen-1.22:278
2-N Rosberg-1.22:337
3-L Hamilton-1.22:554
4-M Webber-1.22:615
5-K Nakajima-1.22:619
6-J Trulli-1.22:705
7-K Raikkonen-1.22:796
8-F Massa-1.22:855
9-F Alonso-1.23:001
10-J Button-1.23:130
11-R Kubica-1.23:146
12-N Heidefeld-1.23:154
13-R Barrichello-1.23:209
14-T Glock-1.23:234
15-S Vettel-1.23:283
16-G Fisichella-1.23:484
17-N Piquet-1.23:678
18-A Sutil-1.23:845
19-S Buemi-1.23:998
20-J Alguersuari-1.24:228












Mensagem do dia.


"Um dia a tristeza vai embora... Aprendemos a sorrir novamente... Fazemos novas amizades... E vemos que todo aquele sofrimento do passado, não valeu tanto a pena... Pois se a vida fez as coisas andarem dessa forma... Foi porque não era pra ser... Pois se era pra ser o que pensavamos que era, não teriamos tomado rumos diferentes... Teriamos continuado caminhando na mesma direção."
(Ayrton Senna)