segunda-feira, julho 27, 2009

Noticias de Massa


Massa ja está acordado, respira sem aparelhos e sua recuperação esta sendo muito rápida.
Segundo informações do pai, TiTônio que informou ao acessor de imprensa responsável pela divulgação das notícias do piloto, ele esta bem melhor e talvez vá para um quarto comum na quarta feira.
Felipe Massa não está mais sedado. A confirmação veio há pouco do assessor do brasileiro, Márcio Fonseca, e do Hospital AEK, onde está internado. O Dr. Dino Altmann declarou que sua evolução é "fantástica". E parece ser, mesmo, o caso. Massa teve reações que, de fato, corroboram as palavras dos que estão a seu lado no Hospital AEK, em Budapeste. Deu até bronca no irmão Dudu e perguntou que horas eram para o empresário Nicolas Todt. E neste caminhar, pode ir para um quarto normal já na próxima quarta.De acordo com o assessor Márcio Fonseca, a família e as pessoas próximas estão mais animadas "porque a melhora do Felipe é agora a cada hora, e não mais de um dia para outro". Fonseca confirmou que Massa não está mais sedado, "mas ainda um pouco sonolento porque continua com a medicação no organismo". Felipe usa uma máscara para auxiliar a respiração.
Massa conversou com o Dr. Dino Altmann e lhe perguntou "o que havia acontecido para estar no hospital". Segundo Márcio, "Dino respondeu e ele simplesmente assentiu, sem fazer comentários". Também, Felipe deu uma bronca no irmão Dudu "porque, em determinado momento, começou a levar a mão para uma sonda que tinha no nariz e o irmão segurava a mão dele para impedir. 'Larga minha mão', resmungou."Felipe passou por uma tomografia computadorizada pela manhã em Budapeste e por ultrassonografia no abdômen à tarde. "Os exames nada revelaram de anormal", disse Fonseca. "Para o Nicolas Todt, fez uma pergunta curiosa: 'Que horas são?'. Como se tivesse algum compromisso", brincou o assessor.O pai de Massa admitiu que o piloto pode ser transferido para o Hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris. De acordo com Fonseca, não se trata de uma preocupação imediata e que Felipe "só será removido quando estiver em plenas condições de ser transportado". Ainda conforme Fonseca, Titônio revelou que, "se a recuperação dele continuar no ritmo atual, é possível que em dois dias o Felipe possa ser transferido para um quarto comum". Por enquanto, Massa está na base do "acorda-dorme-acorda-dorme".
A maior preocupação agora passa a ser o olho de Felipe, se houve lesão reversível ou não.

Vídeo do Acidente

Pra quem ainda não viu mais uma vez o vídeo do acidente;

video

Muita Emoção!

(Nota do Redator)

Pessoal queria dizer pra vocês que a emoção é muito grande aqui. Quinze anos atráz, eu como milhões de Brasileiros ficamos órfãos na F1. Até hoje eu, não tenho vergonha de dizer que choro ao ver uma reportagem sobre o acidente do Ayrton, sobre a carreira dele... enfim qualquer coisa sobre Ele.
Agora tantos anos depois, me sinto novamente com este sentimento de dor e angústia, quando neste sábado a nossa maior esperança, Felipe Massa sofre um acidente estúpido e corre o risco de não mais pilotar.
Vendo a torcida do povo brasileiro pela recuperação do mesmo, vendo a dedicação total do presidente da Ferrari e de todos o médicos envolvidos, vendo também todas as informações desencontradas da imprensa mundial; o pavor é maior ainda. Pois não se sabe se tudo o que eles dizem é verdade, se é só especulação, enfim só nos resta rezar.
Ao ver uma mensagem da família de Felipe hoje(27), no JH da TV Globo, após ler nos sites de automobilísmo várias citações de que o piloto teria sua visão comprometida, o que o afastaria das pistas definitivamente; senti ao mesmo tempo uma esperança e uma tragédia antecipada. Parecia que nem eles sabiam dizer como realmente estava a situação de Felipe. Que a intenção da reportagem era tranquilizar a torcida mundial do piloto.

Felipe Massa Pode Ter Sua Carreira Encerrada!!??

"Massa não corre risco de morte, mas lesão no olho pode encerrar carreira."

O neurocirurgião Robert Verez, que operou Felipe Massa, disse que, por lesão no olho, não sabe se o brasileiro vai voltar a pilotar !

O neurocirurgião Robert Verez, que operou Felipe Massa no sábado (25), afirmou em entrevista coletiva que o piloto da Ferrari não corre mais risco de morte devido ao grave acidente em que foi atingido por uma mola que se soltou do carro de Rubens Barrichello durante o treino de classificação para o GP da Hungria, em Hungaroring. Porém, o médico admitiu que o brasileiro pode ser obrigado a encerrar a carreira por causa de uma lesão no olho esquerdo."Ele teve seu olho afetado. Não sabemos ainda se ele poderá voltar a correr", disse Verez. "Tenho certeza [de que houve uma lesão], mas ainda não sei a sua extensão. Não sabemos exatamente porque, sem operação, é muito difícil de avaliar as funções."De acordo com o médico, Massa continua em condições estáveis e permanece sedado para proteger o cérebro, que teve um pequeno inchaço. O piloto está sendo acordado de vez em quando para exames. Sua coordenação motora parece estar funcionando de forma correta.

Veres foi um dos três cirurgiões que operaram o representante da Ferrari após o acidente no treino em Hungaroring. A cirurgia, que durou uma hora, foi realizada com o objetivo de reduzir a lesão óssea no crânio do brasileiro. Massa sofreu algumas pequenas fraturas, uma delas na extremidade do osso frontal, na altura do supercílio esquerdo, que foi reparada. Vários fragmentos foram retirados, mas nenhum afetou o cérebro.No momento, segundo o neurocirurgião, nenhuma outra cirurgia está planejada, mas é possível que Massa seja submetido a novas operações se for necessário. "Sempre pode piorar devido à complexidade e a natureza dessas lesões. Ele teve uma lesão cerebral por causa do impacto com a peça, mas está bem agora", comentou.Robert espera que Massa possa voltar a andar logo, assim que o piloto for recuperado suas habilidades motoras e respondendo aos médicos os pedidos para mover seus membros. Felipe já mover suas mãos e pernas, que são sinais positivos de que não há danos em seu cerébro. A expectativa é que ele saia do coma induzido nesta terça (28).

FELIPE MASSA


Massa melhora aos poucos e já é capaz de mover braços e pernas!

O Ministério de Defesa da Hungria afirmou que os últimos exames de tomografia de Felipe Massa foram tranquilizadores.
O estado de saúde de Felipe Massa está melhorando gradativamente, de acordo com as mais recentes informações divulgadas pelo Ministério da Defesa da Hungria.
Em entrevista a uma TV local nesta segunda-feira (27), Istvan Bosckai, porta-voz do ministério, disse que Massa passou a noite bem, está se comunicando ativamente e que os últimos exames de tomografia foram tranquilizadores. "Ele está acordando aos poucos [do coma induzido] e é capaz de se comunicar passivelmente, ou seja, ele reage quando lhe é pedido. Estamos otimistas, uma lenta recuperação está se iniciando."
Ainda segundo Bosckai, Felipe consegue, inclusive, mover suas mãos e pernas, que são sinais positivos de que não há danos em seu cerébro. Os médicos mantêm cautela sobre o estado do piloto, mas admitem o progresso na recuperação dele. A expectativa é que ele saia do coma induzido nesta terça (28).O representante da Ferrari deve ser transferido até o fim da semana do Hospital AEK para Paris. Massa vai ficar internado no grupo hospitalar Pitié-Salpêtrière, do Dr. Gerard Saillant, que, junto com o Dr. Dino Altmann, acompanha a recuperação do brasileiro em Budapeste.

Ainda do GP da Hungria.



Fernando Alonso da Renault, fez tudo certinho no fim de semana; conseguiu a Pole no sábado, fez uma ótima largada no domingo, mas ai... o "fantasma" que ronda as equipes no Pit-Lane, Ferrari, Brawn, RBR, surgiu na Renault tirando o asturiano da corrida. E como se não bastasse isso, a equipe foi punida pela FIA com a suspensão de um GP, e logo o próximo que seria na casa o espanhol.


De acordo com o comunicado emitido pelos comissários da corrida, a Renault não tomou nenhuma ação para impedir a saída de Alonso do pit-lane, agindo de maneira negligente. "A Renault liberou o carro número 7 da sua posição de pit-stop sabendo que uma das peças de segurança do parafuso da roda dianteira direita não estava segura na sua posição, indicando que a própria roda poderia não estar presa."


"A Renault, mesmo sabendo disso", continuou o comunicado, "falhou em não tomar nenhuma ação para prevenir o carro de deixar o pit-lane. Também falhou o time ao não informar o piloto sobre o seu problema ou de aconselhá-lo a tomar a ação apropriada nas circunstâncias, mesmo que o piloto tenha contatado o time acreditando ter um pneu furado", completou o documento.
Com isso, a escuderia francesa foi informada de que não tinha cumprido o Artigo 3.2, referente à segurança, do Regulamento Esportivo, além do Artigo 23.1.i, sobre a liberação do pit-stop antes de ter completa segurança de fazê-lo.



Talvez isso já tenha vindo em decorrência dos vários acidentes ocorridos, este ano mesmo relacionados com a perda de péças e objetos dos veículos durante as corridas, ocasionando mortes(Surttees GP2) e ferimentos como o de Massa, entre tantos outros.

FORMULA 1

GP DA HUNGRIA
Lewis Hamilton venceu com facilidade a décima prova do campeonato, na Hungria. Kimi Raikkonen e Mark Webber completaram o pódio. Os brasileiros nem chegaram na zona de pontos.
Hungria costuma ser o palco das primeiras vitórias de muitos pilotos. Foi assim com Fernando Alonso, com Jenson Button e com Heikki Kovalainen, por exemplo. Mas como era pedir demais que Nico Rosberg ou Timo Glock dessem sequência a tal status neste domingo (26), ao menos Hungaroring serviu para que fosse a primeira vitória de um piloto nesta temporada. Lewis Hamilton mostrou que o desempenho nos treinos não foi uma jogada de marketing. Com o melhor carro do fim de semana, ganhou sem muitos sobressaltos.
A Red Bull não foi páreo. A Brawn, então, esquece. O único que podia fazer frente, ou parecia fazer, era Alonso, pole. Mas a Renault se encarregou de fazer o serviço para Hamilton, tirando o espanhol do combate prematuramente.
Alonso tentou se aproveitar do pouquíssimo peso de seu carro para abrir diferença. Em duas voltas, conseguiu três segundos. Webber só manteve o impressionantemente rápido Hamilton em seus retrovisores até a abertura da volta 4. No fim da reta, o inglês assumiu a segunda posição.Hamilton foi chegando em Alonso e encostou. Assumiu o primeiro lugar quando Alonso, já no giro 12, ia aos boxes. E o coitado do espanhol, que já achava a vitória impossível, provou estar certo: o tempo de parada foi normal; o mecânico da roda dianteira esquerda que não. Preso porcamente, o pneu se viu sem a calota curvas depois e se desprendeu do carro no miolo da pista. Alonso ainda chegou aos pits, mas quando voltou, já se viu uma volta atrás. Corrida no limbo, optou pelo abandono.
Os problemas da dupla da RBR eram um alento para Button, que, com um carro mediano, fazia prova mais do que mediana. Caiu para nono na largada, passou Nakajima na volta seguinte e foi andando para trás com o decorrer da disputa.Estratégias e idas aos boxes feitas, Hamilton apareceu livre e leve na frente, sem ninguém para perturbar. Raikkonen era segundo, bem longe de Webber, acoçado por Kovalainen. Rosberg surgiu em quinto, seguido pelas Toyota de Glock e Trulli.
Largando em 13º, Rubens Barrichello foi um mero figurante. Sem andar na zona de pontos, terminou em décimo. Largando em 14º, Nelsinho Piquet até que pôde sonhar com um pontinho quando andou atrás de Button. Mas acabou em 12º. Resta saber se sua passagem na Renault também acabou.
Agora a F1 vai dar uma parada, retornando somente no mês de Agosto(23) em Valência.

Notícias do Fim de Semana


NASCAR, 400 MILHAS DE INDIANÁPOLIS.
Juan Pablo Montoya liderou quase a prova inteira, mas foi punido por passar da velocidade máxima nos boxes, dando vitória para Jimmie Johnson, a 3ª da carreira do piloto.
Mostrando porque é o atual tricampeão da Nascar, Jimmie Johnson segurou o companheiro de equipe Mark Martin nas voltas finais e venceu as 400 Milhas de Indianápolis neste domingo (26). A prova teve um sabor amargo para Juan Pablo Montoya, que tinha o carro dominante, mas terminou sem a vitória.Largando na segunda posição, Montoya assumiu a ponta na quinta volta. A partir daí, dominou amplamente a corrida. Liderando um total de 116 voltas das 160 previstas, o colombiano tinha uma confortável vantagem de cinco segundos para o segundo colocado quando entrou nos pits na volta 126. O que parecia ser uma parada perfeita tornou-se um pesadelo para o piloto. Montoya acabou excedendo a velocidade máxima permitida e foi punido com uma passagem pelos boxes, ficando sem chances de vitória.
Com o carro dominante fora do páreo, a disputa ficou entre Johnson e Martin. O motor estourado de Dale Earnhardt Jr provocou a terceira e última bandeira amarela da prova, que foi decisiva para definir o resultado final. Escolhendo o traçado interno na relargada, Martin não conseguiu se distanciar do companheiro de equipe e acabou sendo ultrapassado por fora na saída da curva 2. O veterano teria ainda 22 voltas para tentar recuperar a liderança.
Assim como nos anos anteriores, Johnson começa a crescer no momento certo do campeonato, quando faltam poucas corridas para o início dos playoffs. Foi sua terceira vitória na temporada e a terceira também em Indianápolis. Martin, Tony Stewart, Greg Biffle e Brian Vickers completaram os cinco primeiros. Após os problemas nos pits, Montoya não conseguiu recuperar muitas posições, chegando apenas em 11º.Com a vitória, Johnson pulou da terceira para a segunda posição no campeonato, 192 pontos atrás de Stewart. A briga pelas últimas vagas nos playoffs continua bastante acirrada. Mark Martin e Greg Biffle subiram duas posições, ocupando agora a nona e a 11ª posição, respectivamente. Se tivesse saído vitorioso, Montoya teria subido para o sexto lugar, mas ao invés disso, perdeu uma posição e está em décimo. Matt Kenseth seria hoje o último classificado para os playoffs, 68 pontos à frente de David Reutimann, 13º. Com o 38º lugar neste domingo, Kyle Busch despencou de décimo para 14º na tabela, fora da zona de classificação.
O final da corrida terminou assim:

1. Jimmie Johnson-Chevrolet Impala =160 voltas
2.Mark Martin-Chevrolet Impala=160 voltas
3.Tony Stewart-Chevrolet Impala=160 voltas
4.Greg Biffle-Ford Fusion=160 voltas
5.Brian Vickers-Toyota Camry=160 voltas
6.Kevin Harvick-Chevrolet Impala=160 voltas
7.Kasey Kahne-Dodge Avenger=160 voltas
8.David Reutimann-Toyota Camry=160 voltas
9.Jeff Gordon-Chevrolet Impala=160 voltas
10.Matt Kenseth=Ford Fusion=160 voltas
A próxima prova será as 500 milhas de Pocono, no próximo domingo(02).
Fonte(GP)

Mensagem do dia.


"Não Desista Felipe, você é um Brasileiro... e nós não desistimos nunca! -Todos estamos torcendo por sua melhora."
(Gerson Rizzi)